Os traços oblíquos e as cores fortes de Sérgio Lobo dão forma e significado ao que antes era inanimado, acromático, insosso e sem brilho.

Sua obra, pitoresca, sinuosa e – por vezes – agressiva, tem a capacidade de evocar desejos e memorias antes esquecidas. É quando a arte se confunde com a vida, por meio dos contornos, das cores, das combinações, da extensão e dos movimentos.

Uma linguagem nada linear que traduz em emoções a aquarela de sabores que só pintura pode nos proporcionar. Basta um rápido mergulho nesse vasto mundo para experimentarmos uma explosão de sentimentos.

Irenides Teixeira
Psicóloga. Doutora em Educação (UFBA). Mestre em Comunicação e Mercado (FACASPER). Especialista em Psicologia Clínica. Especialização em Gestão e Docência no Ensino Superior. Formação em Arte Terapia. Graduada em Publicidade e Propaganda (CEULP/ULBRA), em Ciências Sociais (ULBRA) e em Processamento de Dados (UNITINS). Coordenadora geral do Portal (En)Cena. Atualmente é professora e coordenadora do curso de Psicologia no Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA).  E-mail: irenides@gmail.com