Quando a TPM ultrapassa o ”normal”

fonte:http://encurtador.com.br/atJMU

Conviver com a disforia pré menstrual é como viver numa montanha russa de emoções, onde parece que você está numa queda constante, perdi as vezes das incontáveis compulsões alimentares e inúmeras crises de ansiedade, noites mal dormidas e colicas terriveis. Sempre achei minha TPM muito ‘’exagerada’’ comparada às de amigas e de pessoas próximas, que muitas das vezes diziam nem sentir nada. Fiz uma série de exames hormonais, e não consegui ver alterações como hipertireoidismo ou algo que pudesse explicar meu mau humor,literalmente sinto  na pele, é como se sentisse meu corpo queimar ao mesmo tempo que me vem uma sonolência sem fim, dores nas pernas e uma grande fadiga, coisas do dia a dia se tornam um desafio. 

Mas afinal você pode estar se perguntando o que é isso? e como se diferencia de uma Tensão pré menstrual comum a muitas mulheres. Tudo começa porque o período perimenstrual é propício a distúrbios psíquicos podendo haver um aumento na frequência de crises de pânico,bulimia, agravante de sintomas ansiosos, depressivos, obsessivos e compulsivos. Também é marcado pelo agravamento ou aparecimento de sintomas psicóticos. Esses fenômenos são resultados de características hormonais e vão além de fatores ambientais,domésticos ou socioculturais.

Minha identificação com esse transtorno se deu ao colocar meus sintomas no google, quem nunca? e logo fui fazendo pesquisas a fundo até me reconhecer nesse processo, mesmo que nesse caso o diagnóstico possa se dar pela própria pessoa, e com os critérios diagnóstico do DSM IV, é sempre importante  a busca por um profissional antes de iniciar qualquer tratamento.

O TDPM caracteriza-se por: 

  •  Uma recorrência cíclica, durante a fase lútea, de sintomas de humor e comportamentais de  primeira instância, e somáticos; depressão, ansiedade, labilidade afetiva, tensão, irritabilidade, ira, distúrbios do sono e do apetite os mais freqüentes; 
  • Sintomas severos o suficiente para o comprometimento do funcionamento social, ocupacional e escolar;
  • Sintomas relacionados diretamente às fases do ciclo menstrual e que podem durar, tipicamente, de cinco a catorze dias. Em geral, pioram com a aproximação da menstruação e usualmente cessam de forma imediata ou logo a seguir (um a dois dias) ao início de fluxo menstrual (Thys-Jacob, 1998; Parry, 1999).

Muito além dos sintomas da TPM (Transtorno pré menstrual),o transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM) é marcado por sintomas intensos, com semelhança a quadros depressivos e psicóticos. Devido a existência de neurotransmissores e seus receptores, exemplo dopamina. Ocorrem então sintomas como alterações do humor, déficit de atenção, incoordenação motora, desânimo, descontrole do peso corporal. Todas essas são queixas relevantes aos estudos de mulheres com TDPM (Vallone, 2002)

fonte:http://encurtador.com.br/ruOS4

São dias em que fico super sensível, e passo por episódios depressivos, qualquer palavra mal dita se torna uma grande rejeição, são momentos que eu gosto de ficar isolada, mesmo me sentindo muito sozinha, uma amiga minha comentou que percebeu esse comportamento, e que por isso evitava me chamar pra sair nesse período. Tenho um choro fácil,e noites de sono super agitadas,algumas vezes passo por dissociação e sinto fortes cólicas, antes mesmo da menstruação descer. Às vezes uma raiva intensa sem motivo algum, ou por pequenas coisas, desânimo cansaço e por vezes vontade de fazer nada, é como se um vazio se instaura-se.  Mas é só a menstruação descer  que vai levando tudo isso embora, e eu volto ao meu ‘’normal’’. 

 Eu conversei com minha psicóloga que pediu que eu procurasse um psiquiatra, e relatasse o que contei a ela, logo ele levantou a hipótese diagnóstica e iniciamos um tratamento no qual até o presente momento deste relato está em andamento. O tratamento de TDPM  pode ser feito com medicamentos, são utilizados antidepressivos, em especial os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS), são os medicamentos mais usados no alívio dos sintomas em casos graves. Psicoterapia e mudança de hábitos como a alimentação e a prática de exercícios físicos. 

Se assim como eu você considera sua TPM muito exagerad, ou sente que algo não está normal, se identifciou com elementos desse relato,procure a orientação de um profissional.

 

Referências

Valadares, Gislene C. et al. Transtorno disfórico pré-menstrual revisão: conceito, história, epidemiologia e etiologia. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo) [online]. 2006, v. 33, n. 3 [Acessado 23 Outubro 2021] , pp. 117-123. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0101-60832006000300001>. Epub 22 Ago 2006. ISSN 1806-938X. https://doi.org/10.1590/S0101-60832006000300001.